Siga nossas redes sociais

Facebook gera 10 bi para a economia brasileira

30 jan

Um estudo feito pela consultoria Deloitte apresentado este mês no Fórum Econômico Mundial, em Davos, apontou dados surpreendentes. De acordo com a pesquisa, a rede social movimentou US$ 227 bilhões globalmente. No Brasil, o total foi de US$ 10 bilhões.

Na ocasião, o Facebook ainda informou que, atualmente, 91 milhões de brasileiros se conectam à rede todos os meses. Dentre esses usuários, muitos estão transformando a plataforma em oportunidade. A empresa afirma ter no país 2,1 milhões de pequenas empresas com páginas ativas. Dessa base de usuários, 72 milhões de pessoas (80%) interagem com conteúdos postados por esses perfis corporativos. A média mundial é de 70%.

“As pessoas acreditam que a tecnologia cria empregos no setor de tecnologia e destrói empregos em outras áreas. Este estudo mostra que isso não é verdade”, disse a vice-presidente operacional do Facebook, Sheryl Sandberg, em entrevista à Reuters.

A prova disso é que foram gerados 231 mil de empregos no Brasil e 4,5 milhões de vagas abertas em todo o mundo. De acordo com o estudo “Impacto do Facebook na Economia Global”, a rede social cria oportunidades para pequenos negócios, desenvolvedores de aplicativos e empresas inovadoras.

Ainda segundo a executiva Sandberg, a rede social está ajudando empreendedores a criar pequenas empresas em todas as áreas da economia. Aqui no Brasil, existem vários exemplos de empresas que iniciaram na plataforma para vender produtos e serviços.

Além disso, o uso desta e de outras redes sociais como Instagran e Twitter está se tornando imprescindível e traz bons resultados. Uma pesquisa realizada pelo Altimer Group e Wetpaint para a revista Business Week com as 100 empresas mais valiosas do mundo aponta que os que investem em mídias sociais apresentam melhores resultados e receitas finais mais recheadas.

Em média, empresas que investiram em mídias sociais cresceram 18% em um ano, enquanto aquelas que investiram pouco nas redes tiveram queda de 6%, em média, em suas receitas no mesmo período.

Confira o estudo completo The global economic impact of Facebook na da página da Deloitte (em inglês).

Fontes:

Pequenas empresas, Grandes Negócios. http://revistapegn.globo.com

Info Notícias. http://info.abril.com.br/

Voltar

Compartilhe: